segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Razão

Várias vezes eu quis apagar coisas que eu escrevi antes, mas muito raramente o faço. Gosto de comparar o desenrolar do meu raciocínio no passado com o de agora e ver como as circunstâncias e os questionamentos nos conduzem sempre a um novo ponto. Como diria o baiano de Salvador, sábio mestre dos insanos na música mais citada da história, "é chato chegar a um objetivo num instante (...) Eu vou desdizer aquilo tudo que eu lhe disse antes. Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante''. Muitas coisas ao nosso redor mudam a medida que a sola da havaiana vai gastando e esse universo interminável que é a mente humana um dia evoluirá tanto a ponto de se tornar simples de novo, como no princípio, de pai pra filho. Ou não.
Hoje minha única convicção é o amor... "Tudo espera, tudo suporta, jamais acaba". Esse permanece e é a louca razão de ser das coisas complicadas.

Um comentário:

  1. Que lindo, nenem! Lindo de fazer ficar triste e feliz... Te amo.

    ResponderExcluir